Dúvidas & Inseguranças

 

Esta semana tive um convite especial, um pouco em cima da hora, para criar 10 projectos assim de rajada. Em apenas umas horas consegui um patrocínio e no dia seguinte já tinha o material todo reunido. Aos poucos fui delineando os projectos, que peças seriam, que estilo iriam ter, para que finalidades, etc..

Chegada a hora de meter a mão na massa, tudo me começou a correr mal.

A minha Singerzinha básica, companheira de há 8 anos, dizia que não conseguia coser 4 camadas de tecidos, que napas nem pensar, que se engasgava, que saltava o ponto, que enrolava a linha de baixo.

À 1h da manhã de 6ª feira, ia mandando a máquina pela janela fora; às 2h já considerava levá-la ao mecânico e às 3h já andava a ver modelos de máquinas para comprar.

Mas o que me assolou a noite toda foram as palavras da minha professora de costura: "A culpa, quase sempre, é da costureira.". E isto martelava-me o espírito: então vou atirar-me de cabeça numa empresa em que vou ensinar a fazer projectos de costura e estou com estas dificuldades todas?! Não era suposto seres uma melhor costureira que isto? E se não és capaz? 

*

No Sábado, ao fim da tarde (sim, andei o dia todo a ganhar coragem para ir para a máquina de costura) lá me sentei com a minha Singerzinha. Troquei a linha para uma boa linha da Coats; troquei a canela metálica por uma de origem, da Singer; pus uma agulha nova; respirei fundo e, relaxadamente, sem querer aplicar grandes truques de costura, comecei a fazer um dos projectos que tinha em mente, com materiais suaves, que não requeriam nem calcadores, nem agulhas, nem linhas especiais. E, não sei se a minha Singerzinha ficou com medo de ser substituída por outra máquina mais moderna, computorizada quem sabe, com enfiadores automáticos e 576 pontos, coseu que foi uma beleza! Certinha do primeiro ao último ponto! Uma regularidade de relógio suíço! 

Que alívio! Afinal, desta vez, a culpa não era da costureira! Porque esta costureira que vos escreve, tem a hulmidade de vos dizer: não sei tudo, nem sempre tenho a resposta na ponta da língua, mas não desisto: respiro fundo e vou à procura da solução.

 

(Desta vez, suspeito que o problema era a qualidade da linha e a agulha já não devia estar boa.)

 

Foto: Lchacal

Please reload

Em destaque!

As aulas na Menina Albertina

March 4, 2016

1/10
Please reload

Arquivos:
Please reload

Por temas: